Oficinas

As inscrições para oficinas estão abertas. Para se inscrever, acesse o formulário de inscrição CLICANDO AQUI.

Serão 20 vagas por oficina e o critério de seleção será por ordem de chegada, ou seja, quem preencher o formulário com antecedência terá prioridade sobre os que preencherem tardiamente. As oficinas são gratuitas.

 

Sala Oficina
301-1 Tópicos em ensino de deficientes visuais
302-1 Tópicos de física moderna no ensino médio: A equivalência massa-energia através de uma proposta CTSA
305-1 Diferentes abordagens para despertar o interesse dos alunos em estatística e leitura de gráficos
304-1 Falando de sexualidade - brincando com jogos
307-1 A robótica educacional e a formação cidadã no ensino de ciências
Lab 409-2 Scratch: Trabalhando a linguagem de programação no ensino fundamental I
Todas as oficinas ocorrerão no Câmpus Santo André - Bloco A

 

 

Veja a descrição das oficinas abaixo:

1. TÓPICOS EM ENSINO DE DEFICIENTES VISUAIS

Ministrante: Ricardo Salmazo

Resumo

Para ampliar as reflexões sobre o ensino inclusivo e aumentar as experiências sobre os processos de ensino-aprendizagem de deficientes visuais, debateremos sobre os problemas que os cegos possuem ao frequentar as salas de aula do sistema educacional atual, e proporemos algumas soluções para estas dificuldades com o uso de materiais adaptados, pelos professores em salas de aula.

Para que os participantes vivenciem os problemas da educação de cegos, para isto eles se colocaram na posição de professores que necessitam criar um objeto adaptado, e após isso, também se colocaram como DV e tentaram interpretar um objeto adaptado.

Com isso, desejamos que os participantes, no âmbito dessa oficina:

  • Realizem troca de experiências;
  • Façam uma reflexão;
  • Sanem possíveis dúvidas;
  • Ampliem seus conhecimentos;

Sobre as práticas educacionais no ensino inclusivo e no ensino de deficientes visuais.

 

2. TÓPICOS DE FÍSICA MODERNA NO ENSINO MÉDIO: A EQUIVALÊNCIA MASSA-ENERGIA ATRAVÉS DE UMA PROPOSTA CTSA

Ministrante: Natália Pimenta e Silva; Profa. Dra. Maria Inês Ribas Rodrigues.

Resumo – Há mais de três décadas têm-se discutido e pesquisado sobre a importância da inserção dos conteúdos de Física Moderna e Contemporânea (FMC) no Ensino Médio (EM). Apesar do conhecimento dos resultados de diversas pesquisas sobre a relevância do ensino dos conceitos de FMC no EM pouco se tem divulgado em relação à sua implementação de fato (Ostermann & Moreira, 2000; Sobrinho, 2005). Silva e Rodrigues (2012) consideram que estratégias tais as discussões Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA) ocupam um papel central no ensino de muitos assuntos ligados à FMC já que matemática envolvida é por vezes bastante complexa. Além disto, os fenômenos explicados pela FMC estão ligados ao cotidiano dos alunos através das novas tecnologias e isto reforça a importância da abordagem CTSA. Desta forma, apresenta-se nesta oficina uma proposta de implementação do tópico da Relatividade Restrita, a equivalência massa-energia, através de estratégias e discussões (CTSA).

 

3. DIFERENTES ABORDAGENS PARA DESPERTAR O INTERESSE DOS ALUNOS EM ESTATÍSTICA E LEITURA DE GRÁFICOS.

Ministrantes: Amarildo Aparecido dos Santos (Supervisor - Professor da Escola Inah de Mello); Davi Ferreira Leite Monteiro; Diego Hernandes Moraes; Elvis Roberto de Freitas; Luana dos Santos Antunes; Renan Correa de Lima

Resumo

Como trabalhar com temas interdisciplinares nas aulas de matemática e como envolver dados do cotidiano dos alunos em sala de aula; Interpretação sócio cultural de tabelas de informações, com temas diversos como por exemplo: a relação do peso de um bebe com o  perímetro cefálico ou distância interplanetária; A experiência em adaptar atividades de leitura de gráficos para deficientes visuais.

 

4. FALANDO DE SEXUALIDADE - BRINCANDO COM JOGOS

Ministrantes: Daniela Maria Manna Bartacevicius; Mirtes Pacheco da Silva; Renata Coelho

Resumo

O debate sobre a inserção da sexualidade no currículo das escolas vem se intensificando nas últimas décadas. Depois de quase 15 anos dos Parâmetros Curriculares Nacionais, ainda restam dúvidas de como implementar a Educação Sexual nas escolas, considerando a sexualidade como algo intrínseco ao ser humano e que deve, portanto, ser abordada com responsabilidade e respeito às diversidades inerentes a uma sociedade pluralista. É um desafio para o professor trabalhar a temática de forma simples, porém abrangente, discutindo o tema sob as dimensões biológica, psicológica, cultural e ética, e que essa discussão ocorra de maneira tal a orientar e esclarecer as dúvidas próprias dos alunos e principalmente despertar uma postura consciente e responsável em relação à sexualidade. Assim, o objetivo dessa oficina é apresentar alguns jogos e dinâmicas como possibilidades para a prática da Educação Sexual na escola básica, colocando-os como um facilitador para uma abordagem esclarecedora e emancipatória do assunto.

 

5. A ROBÓTICA EDUCACIONAL E A FORMAÇÃO CIDADÃ NO ENSINO DE CIÊNCIAS.

Ministrantes: Josilda dos Santos Nascimento Mesquita; Luana Matias; Paula Aparecida Borges de Oliveira

Resumo

Ao longo dos anos, a formação cidadã vem sendo discutida intensamente na comunidade acadêmica. Levando em consideração a importância do papel do professor para a formação de cidadãos críticos, nosso objetivo é oferecer aos participantes desta oficina, a oportunidade de discutir sobre a utilização da Robótica Educacional e da abordagem de temas como sustentabilidade, transgênicos, células-tronco, entre outros.Tais questões serão discutidas de maneira dinâmica com propostas de atividades.

 

6. SCRATCH: TRABALHANDO A LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL I

Ministrantes: Luciana Henrique Balzana Consentino, Gabriela de Noronha Nascimento e Ana Luzia Ispada - Professoras da Rede Municipal de Ensino de São Bernardo do Campo, bolsistas do Projeto OBEDUC da CAPES sob coordenação da Prof. Dr.Virgínia Cardia Cardoso (UFABC)

Objetivos

  • Conhecer as possibilidades de trabalho com o software Scratch;
  • Entender o princípio da utilização de um software de Programação e saber utilizá-lo na construção de animações, jogos e programação de robôs;
  • Aprimorar estratégias de cálculo mental e raciocínio lógico na resolução de desafios;
  • Favorecer o protagonismo discente e docente;
  • Formular hipóteses e verificar se elas se confirmam;
  • Prever reações a partir das ações programadas;
  • Proporcionar oficina aos participantes do evento sobre o software apresentado.